Buracos no espelho: análise semiótica da letra “O Buraco do Espelho” de Arnaldo Antunes (Ricardo Mendonça Cardoso)

Título: Buracos no espelho: análise semiótica da letra “O Buraco do Espelho” de Arnaldo Antunes

Autor: Ricardo Mendonça Cardoso

Orientador: Prof. Dr. Luiz Fernando Gomes

Resumo: Este trabalho faz uma análise semiótica da música “O buraco do espelho” do cantor e poeta Arnaldo Antunes baseada nas teorias de percurso gerativo do sentido de Greimas e das Funções da Linguagem de Roman Jakobson. Visto que a música está muito presente na sociedade atual e é uma influência de extremo apelo cultural, é indiscutivelmente importante saber interpretar, “ler” a mensagem que a letra de uma música pode passar. Em nossa análise pudemos observar que o ser humano vive em constante conflito interno e que, se esse conflito atinge um nível maior do que o considerado normal, o sujeito já é excluído da sociedade. As metáforas constantes na letra demonstram o estado de loucura em que o eu – lírico se encontra e a tentativa de escapar do próprio espelho, ou seja, sair desse estado de loucura em que se encontra, mas ele não consegue. A questão da loucura deve ser vista de maneira diferente, não como simples doença, mas um outro lado da vida, do ser humano, do mundo.

Palavras-chave: Análise semiótica, Funções da Linguagem, Música Contemporânea, Poesia Contemporânea, Arnaldo Antunes.

BURACOS NO ESPELHO: ANÁLISE SEMIÓTICA DA LETRA “O BURACO DO ESPELHO” DE ARNALDO ANTUNES

Etiquetas:, , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: